REFLEXÕES SOBRE O IMPACTO DO DIAGNÓSTICO NA VIDA DOS PAIS

 

Diagnóstico não é destino, nem sentença, é apenas uma interpretação médica sobre a vida, mas a vida também é feita de outros pontos de vista.

 

Escolhi iniciar esse post da série sobre diagnósticos na infância com essa frase da blogueira Mariana Rosa, mãe da Alice, uma menina com paralisia cerebral. Ela me fez refletir sobre o impacto que um diagnóstico que revela que uma criança sofre de algum transtorno pode ter na vida dos pais. Essa reflexão também parte do trabalho que desenvolvo no meu consultório como psicóloga clínica com pais de crianças com necessidades especiais. Por isso, dedico esse post a esses pais que confiando em meu trabalho compartilharam comigo suas dores, expectativas e medos em relação ao futuro do seu filho.

 

 

Quando os pais recebem o diagnóstico do filho, inicialmente, eles sentem um misto de alívio e medo. Alívio por encontrarem uma explicação para os atrasos que ele vem apresentando no seu desenvolvimento e para os comportamentos que ele apresenta que fogem do que é esperado de uma criança. E medo por estarem diante de uma realidade que eles desconhecem e que os impulsiona a buscar informações e o apoio dos especialistas em busca de orientações para aprender a lidar com essa realidade e ajudar o filho a se desenvolver.

 

Essas informações e orientações podem ser de grande valia para os pais que se sentem muito perdidos quando recebem o diagnóstico do filho. Afinal, ninguém está preparado para educar uma criança com necessidades especiais. No entanto, alguns pais podem apropriar-se dessas informações e orientações dadas pelos especialistas como se fossem verdades incontestáveis. Quando isso acontece, eles correm o risco de abdicar de uma das ferramentas mais preciosas na educação de um filho, sua intuição.

 

 

De forma resumida e simplificada, intuição é uma forma de conhecimento que está dentro de todos nós, embora nem todas as pessoas saibam utilizá-la. De acordo com a psicóloga Virginia Marchini, que é fundadora do Centro de Desenvolvimento do Potencial Intuitivo de São Paulo, cada um de nós tem dentro de si a sabedoria e o conhecimento que necessita para lidar com determinadas situações e conflitos que vão surgindo ao longo da vida.

 

 

No que se refere à educação dos filhos, esse conhecimento intuitivo construído na convivência diária e no estabelecimento de um laço afetivo com a criança é o que permite aos pais conhecer intimamente seu filho, compreender suas reações e atitudes, assim como localizar a melhor forma de lidar com ele em determinadas situações. Por isso, a intuição é uma ferramenta preciosa na educação de um filho, principalmente quando se trata de uma criança com necessidades especiais.

 

Pois nessa situação, os pais precisam ajudá-la a encontrar, a partir das suas potencialidades, a melhor forma de enfrentar as suas dificuldades e de se adaptar a realidade a sua volta. Afinal, não existe uma receita, cada criança é única e terá que descobrir o seu próprio caminho para lidar com as questões que o diagnóstico traz para a sua vida.

 

 

Mas para que isso aconteça, é necessário que os pais estejam atento aos seus sinais, reações e formas peculiares de estar e lidar com o mundo. O que dificilmente vai acontecer se eles tomarem as informações e orientações dadas pelos especialistas como verdades incontestáveis, perdendo, com isso, a confiança na sua própria capacidade de perceber e compreender as reações do seu filho, assim como de buscar soluções para os desafios e dificuldades que surgem no cotidiano de quem se ocupa da educação de uma criança com necessidades especiais. Por isso, fica a dica!

 

Ela pode ser uma grande aliada na educação do seu filho.